quinta-feira, 16 de agosto de 2012

Batatas ao alecrim do Executiva de Panela


Aiiiii, vocês devem estar me odiando, né? Há quantos dias sem postar nenhuma receitinha aqui. :( Mas não tenho conseguido mesmo! Até para cozinhar está mais difícil, devido à correria. Mas esses dias, no blog Executiva de Panela achei uma receita tããããão fácil e resolvi experimentar. Uma delícia! A começar pelo cheirinho que ficou na casa.

Ingredientes

1 quilo de batata bolinha ou batata baby. Eu não encontrei aqui e fiz de batata inglesa normal.
1 xícara de azeite de oliva extra virgem
1 colher (café) sal
2 colheres (sopa) de alecrim em folhas ou seco

Modo de fazer

Cozinha as batatas com casca até que elas não estejam mais duras. Isto é, elas estejam macias, mas não se desmanchem. Escorra-as e reserve as batatas. Na panela, coloque o azeite de oliva e o alecrim e deixe no fogo. Mas não deixe ficar em ponto de fritar, só esquente um pouco e coloque as batatas. Coloque o sal.

sexta-feira, 3 de agosto de 2012

Bolo de aniversário - a cobertura

Como falei lá no primeiro post, claro que passei por algum desespero. E foi nesta hora, a de fazer o glacê para cobrir minha obra de arte. A receita eu fiz certinho, o problema foi achar o ponto. Acho que deixei a calda crua demais. Outra vez fiz e deixei cozinhar muito, aí o merengue ficou meio marronzinho e com gosto de queimado. Hahahaha... O resultado: ficou bem gostoso, porém escorrendo. Como fui cobrir o bolo à noite e eu não tinha granulado, nem onde comprar, coloquei uns amendoins para não desandar tudo. Olha que belezura. (só que ao contrário).



Ingredientes
4 claras
1 colher (sopa) de açúcar refinado
2 copos (medida americana) de açúcar
1 copo de água

Modo de fazer

Bata as claras em neve. Elas ficam assim:
Coloque o açúcar e água em uma panela e leve ao fogo. Mexa até chegar no ponto que faça um fio e em contato com o dedo, faça que um dedo grude no outro. 
Acrescente nas claras em neve o açúcar. Quando estiver uma mistura uniforme, acrescente a calda e bata mais uns cinco minutos.

quinta-feira, 26 de julho de 2012

Bolo de aniversário - recheios

Eu não sei fazer uma variedade muito grande de recheios. Na verdade só sei fazer os meus preferidos: leite condensado, chocolate e morangos. Mesmo assim, ainda passo por alguns desesperos!


Recheio de leite condensado

Sim, foi aí meu desespero. Para fazê-lo, basta colocar uma lata ou pacote de leite condensado na água e deixa ferver. Eu tinha visto na internet que era 40 minutos na panela de pressão e acreditei. Desliguei aos 30 minutos e, advinha... o pacote havia estourado. Então recorri à minha mamãe que ensinou o certo:

- Coloque a lata ou pacote de leite condensado em uma panela grande, com água e deixe por 50 minutos no fogo. Mas atenção: não é panela de pressão. Espere esfriar para abrir.

Dica
É necessário cozinhar o leite condensado, pois, caso contrário, ele escorre do bolo.
Para cada massa de bolo, vai uma lata de leite condensado.

Recheio de morango

Para o último bolo que fiz, não encontrei morangos bons, estavam todos meio brancos. Creio que seja a época. 

Ingredientes
1 bandeja de moranguinhos bem vermelhos
4 copos de água
3 colheres (sopa) de açúcar

Modo de fazer
Lave bem os morangos, retire as folhinhas verdes e pique em rodelas. Coloque na panela com a água e o açúcar e deixe no fogo. Quando estiver uma calda grossa, desligue. 



Recheio de chocolate

Existem duas formas de fazer: ou com a receita de brigadeiro, desde que esse fique mole. Ou esta receita aqui:

Ingredientes
1 pote de doce de leite
1 pote de nata
6 colheres (sopa) de cacau ou chocolate em pó

Modo de fazer
Mistura tudo. Caso fique mole, bata uns 2 minutos na batedeira.

Como me faltou o morango no último bolo que fiz, misturei leite condensado com creme de leite e um pouco de pó para suco Tang. Eu optei pelo sabor limão, mas também pode ser morango. Fica como se fosse mousse.

segunda-feira, 23 de julho de 2012

Bolo de aniversário - a massa

No findi passado eu fiz um bolo de aniversário aqui em casa. Vou passar as receitas para vocês em três partes, pois, é claro, tem um desespero no meio. Essa primeira parte é a massa, que ficou linda! Bem fofa e super gostosa.



Ingredientes:
5 ovos
2 copos de açúcar (copos americanos)
3 copos de farinha de trigo peneirada
1 copo de água morna
4 colheres (sobremesa) de fermento (aquele que começa com Ro e termina com yal)

Modo de fazer
Separe as claras das gemas. Bata as claras em neve na batedeira e reserve-as. 
Em outro pote, bata na batedeira as gemas e a água morna. Quando fizer espuma, coloca o açúcar e segue batendo. Desliga a batedeira e vá misturando a farinha lentamente. Depois, coloque as claras em neve e, por último, o fermento.
Coloque numa forma grande untada com bastante margarina. Eu tenho uma forma retangular de 30 cm de comprimento e transbordou, portanto use uma maior, ou divida a massa em duas formas menores.

Dica
Se você quiser fazer uma massa de chocolate, após a farinha coloque 3 colheres (sopa) de chocolate em pó. Mas atenção, tem que ser chocolate em pó, não vale achocolatado.
Se você quer fazer um bolo recheado maior e tem apenas uma forma, forre-a com papel manteiga untado e coloque a massa em cima do papel.

quarta-feira, 18 de julho de 2012

Eu voltei...

Aiiiii, que saudade! Não pensem que eu abandonei o blog, viu? Eu estou trabalhando LOUCAMENTE no meu emprego oficial, inclusive tenho até comido na rua, ou seja, nada de novas receitas. Hehehehe... Mas claro, fiz muitas coisas nesses dias que não estive aqui. 
Uma delas foi uma saladinha fácil, rapidíssima e que caiu no gosto da família. Até quem não gosta de legumes e verduras caiu no gosto dessa. 


Ingredientes
5 cm de bacon picado em cubos (eu falo cm por que é mais ou menos o tamanho que eu corto. Não tenho balança para pesar)
10 cm de abóbora para salada picadas em cubo
200 g de queijo em pedaço picado

Modo de fazer
Coloque o bacon picado numa frigideira (sem nada de óleo!!!)e deixe até ficar bem torrado. Depois coloque num papel toalha para secar bem daquela gordura natural do produto. Misture o bacon, a abóbora e  o queijo picados.

Dica
Para não ficar tããããão gordo, use ricota light como queijo. No prato principal também cuide para não ser nada muito pesado.

quarta-feira, 11 de julho de 2012

Linguaruda

Não sei se eu já contei para vocês, mas adoro carnes! Frita, assada, cozida, branca, vermelha, azul... Para mim é uma iguaria que não pode faltar. E um dos meus cortes preferidos é a língua bovina. Não precisa ficar com nojinho, é uma delícia!
Tá bom, confesso que antes de tirar a casca é complicado lidar com ela, mas depois... Hummmmmmmmm! Apesar da maioria das pessoas fazerem esta carne com molho, eu prefiro ela frita. E esta versão que eu vou passar para vocês aqui hoje.


Ingredientes
1 língua
1 colher (sopa) rasa de sal
1 colher (sobremesa) óleo

Modo de fazer
Coloca a língua com casca em uma panela de pressão e cubra com água. Deixe por 30 minutos no fogo. Após este período, espete um garfo por toda a carne para verificar se está toda "mole". Caso não, coloque mais água e deixe por mais 10 minutos. Caso sim, retire da panela e coloque num prato. Afirme a língua com um garfo e, com uma faca, retire a pele que estará solta. Isso tem que ser feito enquanto a carne está quente. 
Corte a carne em rodelas. Em uma frigideira, coloque o óleo e aqueça. Coloque as rodelas ali e aguarde ficar bem frita. Não tem problema que fique bem marrom. Você vai ver que, por fora, ela fica frita e, por dentro, molinha. Demais!

Dica
Fica ótimo com farofa, arroz e feijão. No dia que eu fiz, usei como acompanhamento o arroz branco e um creme de milho. Só peguei uma lata de milho verde, piquei um pouquinho de cebola e acrescentei o creme de leite. Tudo em uma panela até aquecer.  

domingo, 8 de julho de 2012

Macarronada da Fernanda

Esse foi o primeiro prato que pude chamar de meu. Simples de fazer, enche a barriga e é bem gostoso. Até hoje não ouvi reclamações. Aliás, até a sogra conquistei com ele, viu só?


Ingredientes

500 g de macarrão com ovos (pode ser penne, parafuso, enfim, qualquer um)
200 g de queijo em pedaço
4 coxas ou sobrecoxas (podem ser duas de cada) ou 250 g de coxão de dentro ou ainda carne moída
1 lata de creme de leite
1 e 1/2 colher (sopa) de sal
1/2 cebola picada
1/2 tomate picado
1 dente de alho picado
1 colher (sopa) de azeite

Modo de fazer
Se for fazer com o frango, coloque-os na panela com água e 1/2 colher (sopa) de sal. Deixe cozinhar e pique-os. Então comece o procedimento a seguir. 
Se for fazer outros tipos de carne, corte-a em cubos ainda crua.
Coloque na panela o óleo, a cebola e o alho picados, deixe fritar e acrescente a carne picada. Cubra com água. Coloque 1/2 colher (sopa) de sal. Quando secar a água, verifique se a carne está cozida. Se não estiver, coloque mais dois copos de água. Deixe um caldinho na carne.
Em uma panela grande, coloque água para ferver e acrescente o macarrão. Coloque 1 colher (sopa) de sal. Deixe por 6 minutos com a panela destampada. Verifique se o macarrão está mole. Escorra toda a água.
Corte o queijo em pequenos cubos. 
Acrescente no macarrão o molho de carne, o creme de leite e o queijo cortado. Leve ao fogo baixo e misture tudo até o queijo derreter.

Rendimento
6 porções

Dica
Se sobrar um pedaço do queijo, rale em cima do prato servido. O tomate pode ser um acompanhamento.

sexta-feira, 6 de julho de 2012

Pé-de-moleque da Kelly

Sei que já não é mais junho, portanto acabaram as festas juninas. Mas o frio mesmo está chegando agora, em julho. Então, ainda há tempo de comer amendoim e pinhão e quentão e zaz! A leitora Kelly me mandou uma receita de pé-de-moleque que eu testei e me apaixonei. Quando esfriou quase já não tinha mais nenhum, heheheehheeh...


Ingredientes
500g de amendoim
2 xícaras de açúcar
1 lata de leite condensado
1 colher (sopa) de achocolatado

Modo de fazer
Coloca o amendoim e o açúcar em uma panela (aconselho que seja de teflon, caso contrário fai grudar) por 10 minutos em fogo baixo. Mexa sem parar. 
Acrescente o leite condensado, o achocolatado e mexe por mais 3 minutos.
Em um prato untado, coloque as colheradas e aguarde secar.

Rendimento
25 pés-de-moleque

terça-feira, 3 de julho de 2012

Pastelão da MeriZélia

Numa visita a uma prima que eu não via há tempos, ela fez no almoço essa receita FENOMENAL. Sabe quando o alimento se desmancha na boca? Então... é este pastelão. Depois, a outra prima, irmã da que eu visitava, afirmou que a receita era dela. Por isso o nome desta receita tem dois donos. Vocês vão adorar, tenho certeza!


Ingredientes
1 pote de nata
2 xícaras de farinha de trigo (mas deixe o pacote ao seu lado, pois poderá precisar de mais)
1/2 pote de requeijão
1 gema
Molho de sua preferência (pode ser até um strogonoff, que fica uma maravilha!)
Margarina para untar

Modo de fazer

Numa superfície lisa, no meu caso foi a mesa forrada com um plástico, coloque um pouco da nata e vai colocando a farinha e misturando, até formar uma massa (praticamente brincar de massinha de modelar). Vai acrescentando a nata e mais farinha, assim, sucessivamente, até acabar a nata do pote. A massa deve ficar bem fofa. Coloque-a na geladeira.
Faça o molho de sua preferência. Nesta foto aí acima eu utilizei um molho de carne moída com couve, mas pode ser de frango, de filé, de legumes. 
Quando o molho estiver pronto, retire a massa da geladeira. Divida em duas e espiche as duas partes com o rolo de massa. Unte uma forma ou um refratário médio e forre-o com a metade da massa espichada. Coloque o molho e, com uma colher de cafezinho, coloque por cima do molho montinhos de requeijão. Com a outra metade da massa que já está espichada, tape o pastelão e pincele com a gema. Leve ao forno alto por 30 minutos. Como forno varia muito, dê uma conferida se aos 30 minutos a massa estará assada.

Dica
Não tenho nenhuma dica específica sobre a receita porque creio que está bem explicadinho aí em cima. Deixo aqui a receita do molho que eu fiz para o pastelão da foto, caso queiras fazer:
250g de carne moída
1 espiga de milho
2 folhas de couve picadas
1 dente de alho
1/2 cebola picada
1 colher (sopa) azeite de oliva
1/2 tomate picado
1/2 colher (sopa) de sal

Coloca o óleo, o alho, a cebola e o tomate na panela, deixando-os murcharem. Acrescenta a carne moída, a couve e o sal. Mistura e coloca água até que cubra bem os ingredientes. Acrescente as espigas de milho e deixe por uns 20 minutos. Acrescente mais água, durante o cozimento, pois vai secando. Depois de cozido, retire as espigas, para cortar o milho. Depois de cortado, devolva à panela e misture bem com o resto do molho.
Eu acho que fica mais gostoso se usar milho de espiga, ao invés dos enlatados. Acredito também que seja mais saudável.

segunda-feira, 2 de julho de 2012

Dica-a-dica I

Já contei aqui que eu ADORO receber as dicas e receitas de vocês, leitores, né?

Então, dia desses eu recebi uma importada da Austrália! A leitora Ana (beijo, Aninha!) me contou que lá ela aprendeu uma maneira fácil de descascar o alho, sem ficar com as mãos com cheiro. Coloque por 10 segundos no microondas, que a casca se solta. Simples, né? 



E a sua dica, qual é?

domingo, 1 de julho de 2012

Cozinha: itens indispensáveis II

Uma das coisas mais fundamentais, é também das mais baratas: o descascador de legumes. Sim, aqueles de plástico mesmo! Descascam com precisão, sem machucar a mão e rapidinho. Se você não tem, trate de juntar R$ 2 e comprar!

sábado, 30 de junho de 2012

Quibebe da Vani

Aqui no sul esta comida é bem tradicional, principalmente no inverno. Fica uma delícia se degustada com feijão novinho e arroz branco. É uma ótima iguaria para aqueles dias beeeeem frios!


Ingredientes
1 abóbora menina (também chamada de abóbora de pescoço)
1 colher (chá) de sal
1 colher (sopa) de açúcar
1 colher (sopa) de farinha
1 colher (sopa) de óleo

Modo de fazer
Descasque a abóbora e a corte em cubos. Coloque na panela, com água que cubra a abóbora. Deixe cozinhar, por aproximadamente 30 minutos. Cuide para não deixar queimar, pois abóbora suga bastante água. Para ver se já está pronta, tente amassar um cubo do legume. Caso esteja se desmanchando fácil, desligue e escorra a água que ainda resta.
Com um garfo, amasse bem a abóbora. Ela vai ficar na textura de um creme, como na imagem acima. Coloque o sal, o açúcar e o óleo. Dissolva a farinha em um pouquinho d'água e acrescente também. Leve ao fogo novamente, misturando até começar a fazer bolhas (cerca de 5 minutos). Se desejar coloque tempero verde por cima e sirva. 

Dicas
A maior dificuldade em toda a receita é descascar as abóboras, já que a casca é dura. No supermercado até vem abóbora descascada, mas acho que não vem deste tipo específico para quibebe. Para sofrer menos, eu cortei o legume em rodelas de mais ou menos 2 centímetros, e descasquei as rodelas.
Me disseram que a abóbora cabotia também pode ser utilizada para fazer este prato.

quinta-feira, 28 de junho de 2012

Vai uma cerveja aí?

Mesmo aqui no RS, onde o frio intenso predomina nesta época do ano, estamos vivendo dias calorosos. E calor combina com... mar cerveja! Apesar de gostar muito desta bebida dos deuses, nunca a conheci exatamente. Não sei diferenciar uma pilsen de uma lager, por exemplo e suas combinações.Foi então que o Brejas me deu uma ajuda muito esclarecedora.
As cervejas são divididas em três grandes categorias: lagers, ales e lambics. Estas, se subdividem em sub-categorias. Hoje vamos apresentar as Pale Lagers. Nos próximos dias apresentamos as demais. 

Lagers
São as mais comuns, com graduação alcoólica média de 4 a 5%. 
Uma de suas sub-categorias é a Pale Lager, que tem outras sub-categorias. As mais comuns, apresento abaixo:


Pilsner - lúpulo acentuado no aroma e sabor. Apesar da maioria das cervejas brasileiras se intitularem "pilsen", não é esta a categoria delas. As marcas tradicionais deste estilo são Bitburger, Carlsberg, Konig Pilsener e Spaten Pils. Combinam com peixes, camarão, caviar, empanadas, escargot (vai que... né?), lagosta, pizza, saladas verdes, salame, salmão e sopa.
 

American Lager - as melhores para se beber bem gelada. Skol, Brahma, Antártica, Devassa e Budweiser, por exemplo, fazem parte deste grupo.Acompanham bem peixes, frangos, saladas, petiscos, molhos, salame, salmão e guacamole. (isso é na teoria, porque a gente sabe que com um churrasco fica ótimo!)


Premium - Mais lúpulo e malte, logo, mais forte.  Compreende a Stella Artois, Heineken, Brahma Extra e Gold. Combina com lasanha, macarrão, peru, salame e salmão.

Dortmunder Export - Mais suave, se comparada às Pilsner e são mais escuras. Abadessa e Shiner são alguns exemplos.Combina com avestruz, bolinho de bacalhau, paella, salame e salmão.

Helles - Menos lúpulo e mais malte. Original da Alemanha e compreende as marcas Weihenstephaner, Spaten e Löwenbräun. Harmoniza bem com avestruz, bolinho de bacalhau, camarão, milho cozido, paella, salame e salmão.

terça-feira, 26 de junho de 2012

Alfajor feito em casa

Aqui na fronteira com o Uruguai é bem mais simples encontrarmos alfajor. Mas tem uma receita simples, que resulta num doce parecidinho com o alfajor. É uma ótima pedida para festas de aniversário!


Ingredientes
1 pacote de bolacha Maria
1 pote de doce de leite
1 barra de chocolate meio amargo
Papel manteiga
Palitos de churrasquinho

Modo de fazer
Faça "sanduíches" de bolachas com bastante doce de leite no meio, deixando uma camada bem grossinha de recheio. 

Coloque palitos de churrasquinho no centro, fazendo pirulitos. Pique o chocolate e leve por 45 segundos ao microondas. Caso não esteja bem derretido, deixe mais 30 segundos (o tempo varia conforme a potência de cada micro). 
Unte o papel manteiga (senão o chocolate seca e gruda). Pegue o "pirulito" pelo palito e banhe a bolacha com doce no chocolate derretido. Deixe secar e sirva. 


Macarrão com couve da Fernanda

Olha que coisa feia, a pessoa promete voltar e não volta. Desculpem, caros leitores, mas ontem à noite cheguei muuuuuuuuito tarde. Mas hoje tem DUAS receitas deliciosas. Uma publico agora e a outra no início da tarde.
Quando sobra salada, você costuma jogá-la fora? Aqui em casa somos totalmente contra colocar comida fora, só quando não há condições de comer mesmo. Dia desses sobrou uma salada crua de couve, sabe no que ela se transformou? Em parte do molho do macarrão. 

Queijinho derretido por cima... delicious!
Ingredientes
250g massa parafuso
1 lata de atum
3 rodelas grossas de cebola bem picada
1 dente de alho bem picado
Sobras de couve crua
Sobras de tomate
1/2 colher (sopa) de sal
1 cm de pimenta dedo-de-moça picado
2 colheres (sopa) de molho shoyo
1 pedaço pequeno de queijo picado

Modo de fazer
Coloca numa panela a cebola, alho, pimenta e o atum, com um pouco do óleo dele (para fritar). Frita bem e reserva num prato. Na mesma panela, coloque a massa, com água suficiente para cobrí-la. Acrescente o sal e deixe cozinhar por cerca de 5 minutos, ou até ficar al dente
Escorra a água e leve ao fogo novamente, acrescentando o atum reservado, a couve, o tomate, o shoyo e o queijo. Misture tudo, retire do fogo e sirva.

Rendimento: 3 porções.

Dicas
Pode ser atum, mas também pode ser sardinha, pode ser um molho que tenha sobrado, de repente até um restinho de strogonoff.
Além da couve e tomate, brócolis e legumes como cenoura, beterraba, abóbora e vagem podem ser utilizadas.

segunda-feira, 25 de junho de 2012

Calma um pouquinho, descansa um pouquinho

Caros leitores, hoje, excepcionalmente, só postarei à noite. Mas vem uma receita bem gostosa feita de sobras! 


Liga o temporizador e me aguarde. 
Beijos!

sábado, 23 de junho de 2012

Medida certa

Uma leitora (beijo, Kelly!) mandou uma listinha para chegarmos na medida certa MUITO útil. Lembrei que esses dias me perguntaram se uma medida que eu coloquei aqui era medida brasileira ou americana, as quais são diferentes. Então, com este "conversor de medidas" não tem erro!

Na ordem, colher de cafezinho, colher de chá, colher de sobremesa, colher de sopa e colher de arroz (tá, a última foi só pra fazer gracinha).
Farinha de trigo
1 xícara – 120g
½ xícara – 60g
1/3 xícara – 40g
¼ xícara – 30g
1 colher de sopa – 7,5g

Manteiga, margarina ou gordura vegetal
1 xícara – 200g
½ xícara – 100g
¼ xícara – 50g
1 colher de sopa – 12g

Açúcar
1 xícara – 180g
½ xícara – 90g
1/3 xícara – 60g
¼ xícara – 45g
1 colher de sopa – 12g

Líquidos (leite, água, óleo, café, bebidas alcoólicas)
1 xícara – 240ml
½ xícara – 120ml
1/3 xícara – 80ml
¼ xícara – 60ml
1 colher de sopa – 15ml
1 colher de chá – 5ml

Chocolate ou cacau em pó
1 xícara – 90g
½ xícara – 45g
1/3 xícara – 30g
¼ xícara – 20g
1 colher de sopa – 6g

Temperaturas:
Forno muito alto ou quente: acima de 220ºC
Forno alto ou quente: 200ºC
Forno médio ou moderado: 160ºC a 180ºC
Forno baixo: 150ºC a 160ºC
Forno bem baixo: 100ºC a 150ºC

Mande suas dicas também! Nosso e-mail é temperosedesesperos@gmail.com .

sexta-feira, 22 de junho de 2012

O desespero do bolo cru

Eu fico aqui, postando comidinhas deliciosas, como se nunca tivesse uma decepção na cozinha. Mas eu tenho muitas, tipo essa:


Achou bonito meu bolo de goiabada? Buáááááááááááá... Ele ficou lindo, porém... não assou por dentro!

Por fora ele ficou douradinho e tudo. A goiabada até deu uma queimadinha na forma, só o "miolo" que ficou firme, mas cru. Isso já aconteceu com vocês? Sabem me dizer o que eu fiz de errado? Fiz tuuuuuuuudo conforme a receita, que é esta aqui:

Ingredientes
4 ovos (claras e gemas separadas)
1 xícara (chá) de açúcar
1 xícara (chá) de água
1 xícara (chá) de amido de milho
2 xícaras (chá) de farinha de trigo
1 colher (sopa) de fermento em pó
1 e 1/2 xícara de goiabada picada em cubos

Modo de fazer
Forre uma forma com papel manteiga untado de margarina. Espalhe a goiabada e reserve. 
Na batedeira, bata as claras em neve, acrescente as gemas, o açúcar, a água, o amido de milho, a farinha e o fermento, sempre batendo. 
Coloque a massa sobre a goiabada e leve ao forno médio por 30 minutos ou até o palito sair seco.

quinta-feira, 21 de junho de 2012

Bolinho de chocolate estilo petit gateau

Uma receita fácil, rápida e bem gostosa. Pode ser servida como o petit gateau ou com café mesmo, de qualquer forma, é demais!

Ingredientes
1/2 xícara (chá) de margarina
2 ovos
1/2 xícara (chá) de açúcar
4 colheres (sopa) de farinha de trigo
1/2 xícara (chá) de achocolatado em pó
50g de chocolate meio amargo
margarina para untar as forminhas

Modo de fazer
Derreta a margarina e deixe esfriar. Junte os ovos e bata com um fouet (batedor manual). Adicione o açúcar, a farinha, o achocolatado e mexa. Despeja em formas de petit gateau ou de cupcake untadas. Quando estiver na metade da forma, coloque um cubo de chocolate e complete com a massa, deixando uma borda de 1 cm  (se não deixar, derrama).
Leve ao forno médio pré-aquecido por 15 minutos. Antes de desligar, confirme se está mesmo assada, balançando a forminha (pois se colocar o palito, como de costume, sempre sairá molhado, afinal, tem um chocolate derretido dentro). Se o conteúdo estiver firme, desligue o forno. Aguarde dois minutos e desenforme. 

Rendimento
4 porções

Dicas
Eu sempre tinha uma super preguiça de sujar uma panela somente para derreter a margarina. Até que eu resolvi colocar no microondas. Ééééé, acredite, eu jamais havia pensado nisso! 30 segundos e tá tudo derretido. E se ela for um dos primeiros ingredientes, como neste caso, já coloca no micro na tigela que vai fazer o bolo, aí não fica sujando outros potes.
Eu não tenho as forminhas de cups ou petit gateau, então fiz nas de papel, utilizadas para quindim. Funcionou bem, mas tem que colocar duas forminhas, senão fica mole com a massa.
Eu coloquei o chocolate no fundo e ficou grudando na forma, por isso o aconselhável é colocar mais em cima. 
Apesar de a ideia inicial é ser um petit gateau, eu não comi com sorvete (até porque está bem frio aqui) e tomei com café quentinho. Uma delícia!

Aí o que eu falei, o chocolate derretido ficou grudando no fundo da forminha o que deixou o bolo esteticamente feio, mas o sabor... Hummm...

quarta-feira, 20 de junho de 2012

Nachos da Kenya

Depois que aprendi esta receita, meus happy's ficaram muuuuuuuuuito mais deliciosos. É fácil e combina muito bem com uma cerveja do tipo Pilsen/American Lager ou Premium Lager.

Mistura tudo e corre pro abraço

Ingredientes:
2 tomates grandes e bem vermelhos
1 cebola
2 potes de requeijão cheddar
Suco de 1/2 limão verde
Nachos industrializados (Doritos® sabor tradicional)

Modo de fazer:
Pica a cebola e o tomate bem pequeninho, deixando o suco do tomate, mistura com o requeijão e acrescenta o suco de limão. Sirva com os nachos.

Rendimento: 
4 pessoas

terça-feira, 19 de junho de 2012

Entre o tempero e o desespero

Entre o tempero e o desespero, há exatos 11 dias iniciei oficialmente este blog. E hoje, temos a alegria de comemorar com vocês, a chegada na marca dos
1000
acessos.


Agradeço do fuuuuuuuuuuuuundo do meu coraçãozinho a todos vocês, queridos leitores, que temperam minha vida. Também agradeço ao Sidi Rostan, que me apoia desde sempre; à Kelly Oliveira, "futura-publicitária" que achou o nome ideal para o blog e à Adriele Schtscherbyna que contribuiu na parte burocrática para que o Temperos & Desesperos entrasse no ar.

Vem gente, todo dia um tempero novo por aqui! \o/



Tipos de carne, como lidar?

O drama das cozinheiras que precisam comprar carne. Eu vivo este! Não sei o que é patinho, o que é alcatra (só sei que é boa), maminha. E também não sei a serventia de cada carne, isto é, o que serve para assar no forno, o que só serve para churrasco, o que fica melhor em molhos e qual melhor tipo para carne de panela. 
Compro sempre no mesmo lugar e sinto que o açougueiro, ao me ver, pensa: "Ih, dai-me paciência!". (Hahaha... brincadeirinha, ele me atende super bem.). Então, no último final de semana comprei uma carne de cordeiro (carne de ovelha, como chamamos aqui na fronteira com o Uruguai), o pescoço. Não precisa fazer cara de nojinho se assustar, que não tem nada a ver com o pescoço de frango. Fiz no estilo carne de panela e ficou delícia!

O pescoço só tem aquele ossinho ali no meio e é bem delicioso
Ingredientes
8 pedaços de pescoço de cordeiro já cortados no açougue
3 rodelas grossas de cebola bem picadas
1 dente e alho bem picado
1 centímetro de pimenta dedo-de-moça (lembra desse desespero? Uma leitora me ensinou o nome! )
4 colheres (sopa) óleo
1/2 colher (sopa) sal - bem farta
300 ml de água

Modo de fazer
Coloque 2 colheres de óleo na panela de pressão, a cebola, o alho e a pimenta e leve ao fogo alto. Coloque os pedaços de carne, salpique o sal por cima e coloque a água. Feche a panela de pressão e deixe no fogo por 30 minutos. Caso você escute o barulho de fritura antes, desligue a panela, caso contrário, espere o final do tempo estipulado. 
Ao abrir a panela, se ainda houver água, coloque-a num potinho.
Coloque as 2 colheres restantes de óleo e leve ao fogo novamente, sem a pressão. Fique virando a carne até que ela fique bem frita. 

Dica
A água que você colocou no potinho, pode usar como parte da água que vai no arroz, por exemplo. Mas aí não coloque óleo, pois a água da carne já está com gordura. 
O dia que eu fiz esta iguaria, a nossa refeição foi bem simples, mas creio que do ponto de vista nutricional, completa: arroz, feijão, salada e carne.
A salada era composta por couve crua bem lavada e picada, tomate em rodelas, abóbora para salada, temperados com vinagre e azeite de oliva.

segunda-feira, 18 de junho de 2012

Arroz especial

Olááá! Como foram de findi? Aqui, tudo bem, mas sem muitos temperos, pois viajamos. Acabei cozinhando somente ontem e sabem o que aconteceu? Sobrou bastante comida! Eu sou TOTALMENTE contra colocar comida fora. Até mesmo os temperinhos verdes quando estragavam, como contei aqui, acho um absurdo. E o que mais me preocupava é o arroz, pois não é possível congelar e ele fica meio "grudentinho" se deixá-lo na geladeira por mais de um dia. 
Mas não me preocupa mais desde que o dia que o caderno Gastronomia do jornal Zero Hora me ensinou a fazer este Arroz Especial.

Resto delicioso... hummmm
Ingredientes:
2 xícaras de arroz cozido
1 cenoura ralada - tamanho médio
1/2 cebola picada
1/2 xícara de leite
3 colheres (sopa) requeijão (pode ser light)
100 gramas de queijo gorgonzola (se não tiver, faça com o queijo que tiver)
1 colher (chá) tempero verde

Modo de fazer:
Aquece o óleo e coloca a cebola até murchar.
Junta o arroz e o leite, misturando bem.
Junta a cenoura e mistura.
Adiciona requeijão e prove para ver se não precisa de sal (já que tem outros ingredientes sem este tempero, pode ficar mais adocicado). Caso ache que precise, coloque 1 colher de cafezinho de sal.
Tira do fogo e mistura o resto. 

Dicas:
Já me aconteceu de eu não ter o requeijão em casa. Troquei pelo creme de leite e o resultado ficou bem parecido.
O queijo fica bom, mas já fiz com muzzarela e o prato ficou delícia e também já fiz sem queijo e ficou ótimo também.
Pode ser comido sozinho ou com uma salada verde.

Rendimento:
4 porções

sábado, 16 de junho de 2012

Cigarros verdes (ou o segredo dos temperinhos)

Eu gosto muito de cebolinha na comida. No arroz, nos molhos... Mas eu ficava frustrada, pois comprava um molho de temperos verdes e, em dois dias, já estavam estragados e com um cheiro ruim. Até que me contaram o segredo!
É simples, corte os temperos e congele. Olha como eu fiz:

Cortei quadradinhos de plástico (aqueles que vem em rolo, chamados de PVC) e coloquei porções de tempero

Enrolei em formato de rolinhos


E guardei tudo num pote, no congelador. Cada vez que precisar, é só tirar uma porção de lá.
Fácil, né?
E qual é a tua dica para contar pra gente?

sexta-feira, 15 de junho de 2012

Lista do super


Chegando o final de semana... e você vai aproveitar para ir ao super? Então vou te dar uma listinha do que usaremos na próxima semana ó:

1 pote de nata
brócolis
cenoura
farinha de trigo
atum 
ovos
leite
açúcar
fermento biológico
leite de côco
leite condensado
requeijão
cenoura
cebola
queijo gorgonzola (só um pedacinho de 100 gramas)
frutas diversas

Feijão no ponto

O drama da minha vida culinária era o feijão! Na verdade, ainda é um pouquinho, pois eu aprendi a fazer direito, mas não consegui abrir mão daqueles temperos prontos que vem para esta iguaria. Com estes temperos, o feijão parece ficar mais cremoso e o corpo de quem come, cheio de sódio. Mas com as medidas certas, é possível fazer um dos principais pratos da cozinha brasileira bem gostoso. Anota aí!

A quantidade de água é que define a cremosidade do feijão

Ingredientes
2 xícaras de feijão
1 litro e meio de água
2 colheres (sopa) óleo
1 pacote de tempero pronto para  feijão 
OU
1 dente de alho picado 
1/2 cebola picada
1 colher (sopa) cheia de sal
1 folha de louro

Modo de fazer

Escolha o feijão para retirar as pedrinhas e possíveis sujeiras. Deixe o feijão de molho por 20 minutos na água fria. Depois coloque-o na panela de pressão e acrescente um litro e meio de água. Deixe cozinhando em fogo médio por 40 minutos. Abra a panela e, se preferir, amasse os grãos (eu prefiro deixá-los inteiros e amassar no prato). Coloque o óleo. Adicione o tempero pronto OU o alho, cebola, louro e sal. Caso seja necessário, isto é, os grãos estiverem aparecendo, ao invés de mergulhados na água, adicione mais água até ficar com caldinho. Deixe ferver por 10 minutos e sirva.

Dicas
Há quem use a água do molho do feijão para ele cozinhar (completando com a água que falta para o um litro e meio).
Quem quer um feijão mais forte, corte bacon em cubinhos e acrescente junto com os temperos.
Você também pode fritar o alho e a cebola antes de adicioná-lo ao feijão. Eu tenho preguicinha de fazer isso. 
O feijão precisa ser guardado na geladeira. Como rende bastante, você pode congelar em potinhos para ir comendo aos poucos.
O feijão vermelho é que fica com o caldo mais grossinho.

Rendimento
8 porções bem servidas.

quinta-feira, 14 de junho de 2012

Waffle de frutas da Carolis


E o Temperos & Desesperos recebeu a primeira receita de uma leitora!
Obrigada, Carolis!!!!!!!!!

Uma receita facinha de fazer, deliciosa e que alimenta bem! Eu adorei e o meu marido, que é a cobaia de todos os meus experimentos e por isso já tem passagem direta para o céu, curtiu muuuuuuito também.
Sabor morango

Ingredientes:
350 gramas de farinha de trigo
3 colheres (chá) de fermento
1 colher (chá) de sal
1 colher (sopa) de açúcar
300 ml de leite
1 ovo
3 colheres (sopa) manteiga (basta colocar por 30 segundos no micro que derrete)
4 bananas prata (aquelas pequeninhas) OU 6 bananas nanicas (as grandes) OU 12 morangos picados em pequenos pedaços - eu fiz meio a meio, parte da massa com morango, outra com banana.

Modo de fazer:
Mistura com uma colher a farinha, o fermento, o sal e o açúcar em uma tigela. Acrescente o ovo, o leite e a manteiga derretida, misturando tudo. Por último acrescente as frutas picadas. O ponto da massa não é muito líquido.
Em uma máquina de waffles untada com manteiga, coloque um pouco de massa, mas não muito para não vazar dos lados. Deixe dourar bem e sirva.

Dicas:
Os morangos têm de estar bem secos. Após lavá-los eu sequei no secador de saladas (aquele que a gente gira e sai toda a umidade, sabe?).
Eu não tenho a máquina para waffle, portanto fiz na frigideira antiaderente. Ficou no estilo panqueca (e muito delicioso), mas creio que na torradeira fique mais próximo do waffle real. Na próxima vez tentarei.
O waffle de banana fica beeeem doce e o gosto da fruta acentuado. Portanto, só se você realmente gosta. 
O waffle de morango conquistou meu coração. Eu não tinha em casa, mas acredito que colocar um mel na hora de comer deve deixá-lo supremo!
Bons acompanhamentos são: aquele creme de chocolate com amêndoas famoso, sabe? Que começa com Nut e termina com ella; mel; geleia e manteiga.

Sabor banana

quarta-feira, 13 de junho de 2012

Pimenta a gosto. Oi?

A proposta do blog é uma troca de temperos e desesperos diante das panelas (e da lida doméstica como um todo, afinal, não nascemos para sermos Amélia). Até então eu vinha trazendo apenas meus temperos, mas hoje venho compartilhar com vocês e pedir seus temperos um dos meus grandes desesperos.

Qual é a medida certa de pimenta?????????

Lembro que uma vez comprei um potinho com a tampa dosadora. Eu fiz um macarrão e coloquei por cima como se fosse queijo ralado. Era último dia antes de eu receber minha bolsa estágio e eu não tinha mais miojo, nem dinheiros. Foi a coisa mais horrível que já comi (com um litro de água ao lado, claro).

Hoje vivo noutra fase, mas ainda não fui adestrada na pimenta. Não sei diferenciar pimenta malagueta, do reino e qualquer outra que venha a existir. Até comprei esses dias umas do estilo da imagem aí acima. Na primeira vez, cortei metade de uma e a comida ficou forte. Comível, mas forte. Na sequência, cortei só a pontinha, aí nem dá pra sentir nada. 

Help me?

terça-feira, 12 de junho de 2012

Salpicão Assado da Renata

Mesa arrumada (NOT). E ali do ladinho, uma revista de receitas. Hummm...

Sabe quando você come, sua barriga já está cheia, a satisfação existe, mas você quer continuar comendo, porque é muito bom? Exatamente assim é este salpicão. Delicious!

Ingredientes:
1 copo de requeijão sabor cheddar
1 lata de extrato de tomate
1 tablete de caldo de galinha
1 lata de creme de leite
1 lata de milho verde
150g de batata palha
500 g de frango cozido e desfiado (de preferência não muito temperado, para não ficar forte demais)

Modo de fazer:
Mistura o frango, milho verde, extrato de tomate, creme de leite e o caldo de galinha em uma panela, até ficar um molho homogêneo.
Cubra um refratário(grande) com o requeijão (inclusive nas bordas). Despeje o molho em cima do requeijão e cubra com batata palha. Leve ao forno até borbulhar.

Dica:
Para acompanhar, faça um arroz branco e uma salada verde. 
 

segunda-feira, 11 de junho de 2012

Torta de batatas gratinadas da Ana Carolina*


Ingredientes:
5 batatas médias descascadas e cortadas em rodelas - tem que ser cortadas, a primeira vez eu fiz no ralador, ficou fina demais e queimou
400g de guisado - pode ser frango, pode ser legumes, como preferir
1 cebola picada
2 dentes de alho picados
2 tomates picados
1 colher (sopa) pimentão picado
1 colher (sopa) orégano
1 lata de creme de leite
2 gemas
1 xícara de queijo muzzarela picado
margarina para untar
leite (quantia que cubra as batatas, portanto varia com o tamanho da panela e das batatas) 
1 colher (sopa) cheia de sal (esta quantia será fracionada) 
1 colher (sopa) óleo
pimenta-do-reino**

Modo de fazer:
Cozinha as batatas com 1 e 1/2 colher (chá) sal no leite e orégano até elas ficarem cozidas, porém não se desmanchem.

Em outra panela, coloca o óleo, a cebola, alho e pimentão. Deixa fritar, coloca o guisado e 1 e 1/2 colher de sal . Põe água para cozinhar e ficar "molhadinho".

Untar um prato refratário com a margarina. Coloque uma camada de rodelas de batatas (deixa o leite lá na panela), outra de guisado, mais uma de batata e outra de guisado.

Na panela onde ficou  leite, coloque as duas gemas e mexa. Põe o creme de leite e 1 colher cafezinho (aquela pequeninha) de sal, mexe e desliga antes que o creme de leite ferva.

Despeje essa mistura por cima da torta montada, salpique o queijo muzzarela por cima e leve ao forno por 10 minutos. 

Dica: Se tiver, use panelas de Teflon para cozinhar as batatas.

*Antes de eu casar, comprei um livro de receitas muito fofo. No chá de panela, pedi às amigas que me dessem suas receitas preferidas. Desde então, institui a seguinte regra: o nome da pessoa passa a integrar o nome da receita.

** Um dos meus desesperos é a pimenta. Nunca aprendi a dosar, portanto nem coloco nas comidas. Mas se você sabe lidar com isso, conte-me como e use em seus pratos.

domingo, 10 de junho de 2012

Fondue de chocolate nhammmm

Aqui na fronteira do Brasil com o Uruguai o inverno já chegou. Noites geladíssimas que clamam por um fondue bem quentinho. O de chocolate é o meu preferido, facinho de fazer e reeeende. Só é necessário ter a panela de fondue,senão não dá certo.
Parece, mas não está no chão... está numa bandeja com pés
Ingredientes
1 embalagem de pudim de chocolate
1 xícara (chá) de leite - neste caso não vale caneca, tem que ser xícara mesmo.
1 barra de chocolate meio amargo picado
1 barra de chocolate ao leite picado
1 lata / caixa de creme de leite
Morangos, bananas, mamão, uva...

Modo de fazer
Coloque na panela pra fondue o pudim e o leite, mexendo até dissolver. Coloque no fogo médio (se pôr no fogo alto, gruda no fundo da panela) e fique mexendo até engrossar. Desliga o fogo, coloca o chocolate e continua mexendo, até os pedaços terem derretido. Mistura o creme de leite e coloca no suporte dele, com o fogo aceso. Sirva com as frutas.

Dica
Eu gosto muito dos produtos da marca Mu-Mu. Tanto chocolate como creme de leite. 
Para acender o fogo do suporte para fondue, use álcool em gel. 
Você que escolhe quais frutas quer. A melhor, disparado, é morango. A uva fica bom também, mas tem que estar docinha. Frutas ácidas, como laranja, lima, bergamota (tangerina), pêssego, entre outras, dá aquele "arrepiozinho". Eu não curto. 
Dia dos namorados aí... ao invés de pegar fila nos restaurantes da cidade, que tal se arriscar na cozinha?
Se sobrar fondue, retire da penela, coloque num pote de vidro e guarde na geladeira. Sua próxima sobremesa será dos deuses! 

Rendimento
4 pessoas comem tranquilaaaaço. 6 pessoas comem o suficiente.


sábado, 9 de junho de 2012

Cozinha: itens indispensáveis I

Aos poucos vou apresentando a você alguns itens que considero indispénsáveis para nossa sobrevivência pilotando o fogão. Este é fundamentalíssimo ³³¹³²¹!

Os copos e jarras medidores são baratinhos, não ocupam muito espaço e fazem toda a diferença.

sexta-feira, 8 de junho de 2012

O segredo do arroz

Acho que eu tinha mais ou menos uns sete anos quando comecei a aprender a cozinhar arroz. O tipo "grude" era o resultado mais recorrente. Isso até eu descobrir o segredo! E é com esta revelação que eu inauguro oficialmente o Temperos & Desesperos.


Ingredientes:
1 xícara de arroz (neste caso pode ser xícara, caneca ou copo)
1 colher (sobremesa) de óleo
1 colher (chá) de sal (ah, porque aqui não tem essa de "tempero a gosto". É tudo com medidas!)
1 colher (sobremesa) cebola picada (item opcional, mas dá um gostinho)
2 xícaras (a mesma usada para medir o arroz) de água

Modo de fazer:
Coloque a panela no fogo alto com o óleo e a cebola. Quando começar a fritar ou seja, a fazer barulho, coloque o arroz. Mexa para misturar os ingredientes e coloque o sal, mexendo mais uma vez. Coloque então as duas xícaras de água (este é o segredo). Tampe a panela e, quando começar a borbulhar, baixe o fogo. Deixe a panela entreaberta, senão vai ficar escorrendo a água. Não mexa mais no arroz. 

Após uns 8 minutos olha se a água ainda está aparecendo, caso não, enfie a colher até encostar no fundo da panela, fazendo uma fenda. Observe se ainda há água borbulhando nesta "fenda". Caso não, seu arroz está pronto e soltinho.

Rendimento: Duas porções. Mas porções que enchem a barriga, equivalente a umas 4 colheres (sopa) de arroz cada uma.

O segredo: O segredo é sempre usar a mesma medida do arroz para a água, sendo que esta é o dobro. Se você for fazer duas xícaras de arroz, são quatro de água; se for fazer 10 xícaras de arroz é sinal que tem festa, são 20 xícaras de água.

Dica: Se você vai fazer arroz com guizado, com frango, com couve ou com o que quiser, esse item deve ser adicionado na hora que você baixa o fogo. Em caso de carnes, já deve estar cozida. Em caso de verduras ou legumes, põe cru.



quarta-feira, 6 de junho de 2012

Prazer, desesperada

Tudo era muito lindo, até o dia em que eu resolvi sair da casa da mamãe. Na minha inocência, acreditava ser sozinha. Mas bem escondidinho, em meio às receitas básica para sobrevivência, estava o desespero. Cada vez que eu ia cozinhar um arroz, quando chegava no item "sal" sempre era "a gosto". Eu nunca pensei, mas tenho o gosto muito duvidoso. 

Na primeira vez, uma colher de sopa BEM cheia, para uma porção de uma xícara de arroz. Não preciso nem dizer que a única saída foi recorrer ao macarrão instantâneo, né? Na segunda tentativa, a iguaria escolhida era macarrão. Mais uma vez o tal do "sal a gosto" fez brotar pontos de interrogação em torno de mim. Baseada na experiência anterior, coloquei bem pouquinho, o equivalente a uma colher de cafezinho de sal. Ficou horrível. E já havia acabado o estoque de comida instantânea...

Mas hoje eu posso dizer que sou uma vencedora. Eu sobrevivi! Ou melhor, venho sobrevivendo, ainda estou no aprendizado a como lidar com o pimenta a gosto, alecrim a gosto, entre outros gostos. Por aqui, quero aprender com você, seja um estudante que está indo morar pela primeira vez longe dos pais ou recém-casado(a) que, pela primeira vez, está na lida doméstica, enfim, você que já passou por estes desesperos. E também compartilhar um pouco dos meus temperos. Bem-vindos!